Sexta-feira, 29 de Maio de 2009

quero saber a vossa opinião

A Playboy Portuguesa já vai na edição n.3... e com a escolha a dedo das meninas, para não dizer duvidosa, das capas de revista, que tiraram a roupinha e sorriem para o "passarinho"...ou será  o contrario... os fotografos ficam a babar por olhar para a passar**** [ai cala-te boca que já ia sair asneirada.]... mas isso não interessa nada.

 

Sou mulher, sim. Mas isso não invalida de reconhecer um bom trabalho fotografo. Eu não estou a dizer que as fotos estejam mal tiradas. Nada disso. O que eu estou a dizer é que: será que o tipo de fotografias apresentadas na Playboy Portuguesa é o que o belo do tuga quer ver? Estive a pesquisar opiniões masculinas sobre o assunto e a resposta foi unanime: a Playboy brasileira é muito melhor, do que a nossa, e que a escolha das meninas vai de mal a pior.

 

Daquilo que estive a ver, as fotos disponiveis na net, acho que podiam apresentar um nu artistico bastante sexy, de forma aliciar e a fidelizar os consumidores. Agora assim??? fotos tipo apanhados de topless? Acho que até o poster que o Correio da manhã oferecia ( já há muito tempo) fazia um trabalho com a mesma qualidade.

 

... A escolha da protagonistas....tenho que concordar com aquilo que ouvi da boca dos rapazes:

 

- n. 1 - Monica Sofia - muito linda, muito boa... mas fotos de nu frontal é mentira. Dizem os entendidos que uma Playboy sem nu frontal, não é Playboy, só o logo é que é igual... o resto nada ver.

 

 

 

n. 2  - Claudia Jacques.  44 anos e muito bem conservada.

 

 

N.3... A bela da Ana Malhoa... acho que chegamos ao fim do poço. Uma imagem que a Ana M. projectou durante muito tempo: rasca, rasca. Ok... não tecer mais comentários... ahh... ouvi uns zuns zuns que a frase que mis se ouvia no estudio era:mantem os joelhos juntos...

 

 

 

 

 

Meninos e já agora meninas tambem, acham que.a Playboy vingará no mercado nacional?? Eu tenho as minhas duvidas...

 

Ana Malhoa capa da Playboy... já volto... só vou ali me rir um bocadinho!

 

(imagens retiradas da internet)

 

 


publicado por Mia às 23:21
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
Quinta-feira, 28 de Maio de 2009

Antes que me esqueça

 

É só para dizer uma coisinha... aquilo que a Manuela Moura Guedes tem nas bochechas não é botox. Nada disso. Porque  se ela colocasse botox seria para melhorar a imagem e não desfigurar a sua figura. Certo??? O que ela tem mesmo é comida armazenada na boca.

 

E olhem que não é a unica.... o meu hamster faz o mesmo!!!

 

[ai que mázinha, mas não resisti]

sinto-me: a rir feita perdida!

publicado por Mia às 22:18
link do post | comentar | ver comentários (17) | favorito

oh Moniz, olha eles...

(foto rapinada da internet)

 

 

"A Entidade Reguladora da Comunicação Social condena o Jornal Nacional de 6ª feira, da TVI. Os conselheiros dão razão aos espectadores que se queixaram da falta de "isenção".

 

"Os membros da Entidade Reguladora da Comunicação Social decidiram, ontem, condenar a TVI por alegadas falhas no "rigor e isenção" do Jornal Nacional de 6ª feira, apresentado por Manuela Moura Guedes.

As queixas, apresentadas em Março por três espectadores - precisamente na altura em que a TVI divulgou o DVD da conversa em que Charles Smith envolvia o primeiro ministro no caso Freeport -, foram aceites pelos membros da reguladora que lhes dá razão.

A deliberação foi aprovada com os votos de quatro dos cinco membros que constituem a ERC: o presidente Azeredo Lopes, o vice-presidente Elísio Oliveira e os vogais Estrela Serrano e Assis Ferreira. Apenas Gonçalves da Silva votou contrariamente."

A TVI ainda não reagiu."

 

 

Noticia roubada daqui

 

Acho que nesta altura a Manuela "Bocas" Guedes deve estar, de rabo para o ar , apanhar o belo do botox, uma vez que lhe deve ter caído tudo ao saber das novidades!!

 

Bem... e agora fiquei a pensar, sim que eu também penso (de vez em quando)... na polémica sexta-feira, após ter levado nas orelhas, os colegas organizaram um jantar de apoio, para apoiar a poia que ela tem feito na TVI. O jantar realizou-se logo após o fecho do telejornal.

 

E agora que eles irão organizar.... uma marcha funebre???

 

- oh, Moniz... olha eles!!! Vamos processa-los??? LOLOL

sinto-me: com tanta pena dela

publicado por Mia às 20:57
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito

Atentado à pachorra

(imagem retirada da internet)

 

 

Uma gaja larga tudo e disponibiliza-se para ir buscar um parente, por afinidade, a um hospital. Trata da logística infantil da sua filha bebé e expõe-la às bactérias do recinto hospitalar. Apanha uma seca descomunal porque a pequena cirurgia atrasou. Regressa a 5 à hora para causar o menor dos desconfortos. É vitima de olhares e expressões pouco amigáveis na marginal e até foi ultrapassada por um charuto com rodas, tão podre, tão podre que se bate-se as portas com força, caíam as rodas. Escolhe o itinerário com o menor numero de buracos na estrada, tarefa árdua, contando o estado lastimável que as estradas se encontram. E depois quando entra na rua da pessoa em causa, ouve algo assim do género (não foi do género, foi mesmo assim):

 

- " Graças a Deus que já chegamos !!!" - enquanto se benzia.

 

Para a próxima tenho só uma palavra para lhe dizer que agora não me lembro do nome. É um serviço em que telefonamos e ficamos n tempo à espera do solicitado. É algo que mal colocamos o pé ou a bunda já estamos a ser roubados. Dizem que são um perigo nas estradas e por mais faixas que possa ter... não interessa nada, porque aquilo é tudo deles. São de extremos... ou andam muito devagar ao ponto que desesperamos e juramos, para nós próprios, que se fossemos a pé já tínhamos chegado ao destino... ou são uns aceleras de primeira que a única frase que nos vem ao pensamento é: "adeus vida, vou partir".

 

ah! Não me consigo lembrar mesmo da palavra... será táxi??

 

Senti um pequeno assédio sexual ( ou como quem diz: não me lixem com F) à minha paciencia... que já não é muita.

 

pelo amor da Santa, santa paciencia...

 

sinto-me: a torrarem-me a paciencia

publicado por Mia às 01:59
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
Quarta-feira, 27 de Maio de 2009

saldo do dia: negativo

(imagem retirada da internet)

 

 

 

Estou triste, muito triste.

 

Dizem que quando os nossos filhos estão bem, nós, mães, estamos bem. É a pura verdade. Mas, quando acontece algo menos positivo, esses acontecimentos são refletidos nos progenitores. Nem que seja a nossa preocupação constante.

 

Recebi uma chamada telefónica do infantário do Dudu. E sempre que isso acontece é mau sinal... acreditem. E desta vez não foi excepção. O pikeno caiu e bateu com boca nas escadas. Dizia-me a  educadora que o petiz se queixava que "a boca estava diferente, não estava igual". O meu pensamento: os dentes recolheram com o impacto.

 

Primeira preocupação: levar o puto a um especialista de medicina dentária. Azares dos azares... a minha dentista não estava. Telefono para uma amiga (que também é dentista) e pergunto se conhece alguém com boas referencias. Deu-me o contacto de alguém "digno de confiança". Levantei voo, fui buscar o puto e levei-o de imediato para o consultório.

 

Após examinar a dentição e umas radiografias veio o veredicto: recolheu os incisivos frontais, entortou-os para dentro e possivelmente cortou o nervo dos dentinhos. A boa noticia é que não tinha danificado os dentes definitivos. Ou seja, nada de grave... Como os belos dos portugueses dizem:   podia ser bem pior.

Agora que já está a dormir posso tirar a minha armadura e a mascara "não foi nada". De colocar a postura tranquila e pratica de parte... porque de momento tenho o coração bem pequenino.

 

... é engraçado... se conheço bem os meus filhos, o contrário também se aplica.

 

Ao chegar à escola, após ver aquela gengiva toda massacrada e cheia de sangue pisado, coloco a mascara-que-nada-se-passa e com um tom calmo perguntei-lhe:   “então, filhote, caíste?". Ao qual ele me respondeu com um abraço bem apertado:

 

-" Caí nas escadas. Mamã, não te preocupes que os dentes não abanam!

 

Eles conhecem-me melhor do que aquilo que eu pensava....

sinto-me: nem sei

publicado por Mia às 00:06
link do post | comentar | ver comentários (16) | favorito
Sábado, 23 de Maio de 2009

toma lá para aprenderes.

Quem te manda teres a boca grande ( não resisti a piadinha)!!

 

 

Será que aprendeu, alguma coisa, com este episódio?? Eu não acredito, mas seria muito bom mudar um pouco a sua postura.

sinto-me:

publicado por Mia às 13:41
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Adeus vida de casada

( Imagem retirada da internet)

 

Guardem todos os sacos de plásticos que eu vou precisar deles... quais sacos, perguntam vocês. Os sacos de plástico de asas, os das compras.

 

E porquê que eu quero os saquinhos?? É obvio, meus caros, vou pedir o divorcio. É desta!!! Vou pedir o divorcio e nem as malas tem direito a levar, vai tudo nos saquinhos de plástico e já não pode reclamar muito!! Ora essa!!!!

 

A Nokas disse-me algo, que me deliciou, quando a fui buscar à escola.  Durante o jantar decidi partilhar com o maridão, maridão nada, agora, é mais maridinho.

 

- " Sabes o que a Nokas me disse? Disse-me que hoje estava linda, mas amanhã ainda ia estar mais linda. Porque todos os dias que passa cada vez estou mais bonita!" - dizia eu toda babada e, não, não era o molho a  escorrer queixo abaixo , era , sim, a mais pura baba de mãe.

 

marid(inho)ão para a Nokas:

- " a mamã está mais bonita que ontem?"

 

e a criança diz que sim

 

-" ah! se a mamã cada dia está mais bonita, imagina como ela era quando a conheci!!!"

 

as crianças riram-se...

 e eu...e eu primeiro ri-me, perante tal só me podia rir... e depois fiz o que qualquer gaiiiiija (que é gaiiija) faz: amua, dramatiza e ficamos muitos ofendidas. 

 

 

Aiii maridão se queres que eu fique ao teu lado tens que me tratar muiiiiitoooooo bem. porque pela visão da filha, dia-a-dia-cada-vez-mais-bonita, ao setenta anos tens uma top model ao teu lado!! Uma brasa que até estala (estala, estala... só se forem os ossinhos cada vez que que me levantar da cadeira, ou tentar dar um passo mais apressado) LOLOL

sinto-me: muito bem!

publicado por Mia às 00:01
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
Quarta-feira, 20 de Maio de 2009

é mais uma, senhores. é só mais uma...

( imagem retida da internet)

 

 

Antes que me esqueça vou deixar aqui mais uma aventura do planeta Mia. É sempre a somar, não há hipótese.

 

Na passada segunda-feira muitas escolas estiveram encerradas durante o período da manhã. Apenas os alunos que iam realizar a prova é que tinham acesso à passagem pelo portão. A escola da Nokas não foi excepção. Avisaram-me com tanto tempo de antecedência que, aqui, a je acabou por se esquecer de tal facto… e não fui a única.

 

Não me perguntem como me meti numa estas… ainda estou para descobrir. Vou recuar um pouco no tempo para tentar relatar a aventura mais recente.

 

No fds passado, acabei por concordar em levar, na segunda-feira, o filho de uma conhecida à escola. Parece que na semana passada a mãe do J. tinha tido um acidente e o carro de substituição ainda não lhe tinha sido entregue.  

 

Estava com um péssimo pressentimento. A pessoa em questão não é minha amiga, apenas conhecida. Divide-se uma mesa, trocasse umas palavras durante o lanche na pastelaria. E é ocasionalmente. Senti uma grande responsabilidade no meu-esqueleto-frágil-é-favor-de-não-quebrar.Hum… filhos dos outros??? Aiiii Mia no que te vais meter!!!

 

Como se tivesse as duas figurinhas míticas, a do bem e a do mal, na minha cabeça  pensava na minha futura decisão. Se por um lado ouvia “ não leves, ela que o leve a pé”, por outro lado ouvia “ lembraste quando tiveste o acidente e ficaste sem carro? Foi uma chatice, não foi?? Vá ajuda lá que quem leva 3 crianças no carro… leva quatro!!”

 

E assim acedi ao pedido. A escola fica mesmo em caminho, nem tinha que fazer qualquer tipo de desvio… era só uma paragem, retirar a criança do carro e entrega-lo à vigilante que se encontra perto do portão.

Combinou-se que iam ter connosco à nossa casa, ela não queria que tivesse a maçada de o ir buscar. Pronto, se assim que queres.. para mim é igual ao litro.

 

Segunda-feira. Há hora marcada para o “ embarque” não foi respeitada. Eu e as minhas 3 crias, apanhando a valente seca dentro do carro, à espera das suas realezas-meio-adormecidas. 10 minutos de atraso, nada. 15 minutos de atraso e lá aparecem as duas almas à porta do prédio. Saio do carro cumprimento o J. e a mãe e pergunto pela “ cadeirinha ou o banco” -  sistemas de retenção de crianças obrigatórios por lei.

 

-“Ahhh?? Não trouxe. Deixei em casa. Não  se preocupe que nunca apanhei a policia.”

 

Ahhhhhh??? Ai  a minha vida, eu nem queria acreditar naquilo que estava a ouvir. Se já estava a bufar pela seca que tinha apanhado… mais esta e era a gota de água. Mal sabia eu o que me esperava.

 

À frente dela pedi à Nokas que fosse a casa buscar a cadeirinha que temos a mais. E disse à mãe do J. que nem era pela multa, mas com a segurança das crianças não se brinca. Pelo menos eu não brinco. A tola, em vez de acatar as palavras ainda teve a ousadia de dizer que era tão pertinho que não fazia mal. Ao qual respondi que os únicos acidentes que tive foram num raio de 1,5km de casa. Não é pela distância da viagem que mede os riscos rodoviários. Enfim…

 

A Nokas volta com a cadeirinha, puto sentado perto da porta e arrancamos. Passado 5 ou 10 minutos lá estavamos nós na escola do menino. Juro que me caindo tudo quando me disseram que não havia aulas. De repente lembrei-me do aviso “ dia 18 de Maio não há aulas de manhã!”. Quase que me ia dando uma coisinha má… eu com aquela criança, mais as minhas, e os miúdos sem aulas. Pior… nem sabia por andava a sua mãe para lhe devolver o catraio.

 

Arranquei em direcção à escola do Dudu. Parados num semáforo um Senhor resolve passar a pé entre os carros e o fedelho não vai de modas, abre o vidro do carro e tcham.nahhhh:

 

- “ Cabrãooooooo!!”

 

Fiquei tipo uma slot machine, as cores mais quentes substituíam-se alternadamente na minha tez. O Dudu com a mão frente da boca só repetia “ aiiii, aiiiiii” e a Inês remata logo “ aiii se a minha mãe te ouve…”.

A reprimenda foi abolida da minha parte. Primeiro não é meu filho para lhe pregar sermões (mas também não tenho que passar vergonhas por causa dele, certo?). E depois, não disse nada (burra, burra, burra!!)porque sempre pensei que a deixa da Nokas era mais do que suficiente.  

Passamos pelo infantário do Dudu e deixei-o lá. Agora imaginem… cada vez que era preciso fazer uma paragem era necessário tirar 4 crianças das respectivas cadeirinhas e depois torna-las a sentar e apertar cintos. De uma logística fantástica..Do melhor, acreditem!LOL…

 

Irritada e a bufar por todos os poros do meu corpo volto para a área de minha residência. Agora só com 3 catraios… menos mal. Que Deus me perdoe mas só pensava em entregar o intruso e mal-educado rufia.

 

Às vezes vejo a sua mãe no café. Costuma ir beber café no mesmo horário que eu costumo ir tomar o pequeno-almoço. Desta forma, rumamos para o café em questão, tinha esperança de encontrar a L. Mal entramos o miúdo disse-me logo “ tenho fome” num tom pouco dócil. Perguntei à Nokas se queria alguma coisa. Não quis nada, já tinha tomado pequeno-almoço em casa, não tinha fome. A Maria-princesa também já estava despachada, essa não perdoa o seu biberon logo assim que acorda. Pedi o habitual para mim e o puto pediu um logo um queque e um leite com chocolate.

Quando chegou o pedido a Nokas puxou a cadeira sem ver e fez com que um bocado da minha meia-de-leite entornar-se. O J. que nem tinha sido atingido pelo líquido morno e escuro, dá mais uma vez o ar da sua graça. Olha para a empregada e chama-a de estúpida.

 

Bloqueei. Morri naquele instante. E tão atarantada que estava só me ocorreu dizer à rapariga:

 

-“Apesar de não ser meu filho, peço-lhe imensa desculpa.”

 

A rapariga só se ria. Viu-me tão constrangida com a situação que só tentava colocar água na fervura. “ ó Mia, eu sei que não é seu filho. Até parece que não vem cá todos os dias! Olhe a mãe dele acabou de sair daqui.”

 

Quando ouvi “sair daqui” quase que as lágrimas me correram pelo rosto. Só pensava em me despachar para entregar a cria alheia. Já estava pelos cabelos. E depois de ouvir aquilo só me vinha à cabeça “ a mulher não foi para casa e eu vou ter que aturar este peste”. Senti-me miserável e pequenina.

 

Depois de perguntar à criança qual era o andar que morava, zarpei a toda a velocidade. Toquei à campainha e senti que tinha ganho o dia quando ouvi no intercomunicador “ quem é?”.

 

Há quem diga “ Mia, a ti tudo te acontece.” Pois é, a mim tudo me acontece porque a parva  mete-se nelas. E meto-me em cada uma… irrra que nunca mais aprendo!!

 

sinto-me: agora mais calma

publicado por Mia às 02:17
link do post | comentar | ver comentários (22) | favorito
Segunda-feira, 18 de Maio de 2009

Devolução...

 

( imagem retirada da internet)

 

 

O meu maridão quando faz alguma coisa, não é de meias medidas, dedica-se de corpo e alma. È pai de corpo e alma, dedica-se ao trabalho de corpo e alma e é marido de corpo e alma… às vezes mais de corpo, outras vezes mais de alma! Com ele não há meios termos… ou é, ou não é.

 

Ao longo dos anos tem aperfeiçoado e adquirido novas aptidões, das quais umas acho imensa graça, mas outras nem por isso.

 

Há coisa de uma semana tem se especializado na  técnica de me acordar sem que ele saia do sono profundo. Como, perguntam vocês. Como?? Fácil,fácil!! Aplicando a técnica utilizada desde os tempos mais remotos: a técnica do ressonanço.

 

 Dizem os mais entendidos que esse valimento conseguia afugentar os dinossauros mais insolentes, trazendo a segurança ao lar.

 

 

 

 

Ando cansada. Não consigo dormir como deve ser.

 

Não percebo, juro que não. Eu quando casei, ele não tenha esta habilidade desenvolvida. E não me venham cá dizer que é um bónus que essa comigo não pega. Ora, ora… elementos surpresa pós-casamento não vale. Começo-me a sentir enganada. Senão vejamos… eu já tive 3 filhotes e continuo fisicamente igual, na mesma, o mesmo já não posso dizer do mais-que-tudo. Os meus cabelos continuam com o mesmo tom e não um mix branco e castanho ( ele diz que sou eu que lhe faço os cabelos brancos… pura mentira, acreditem).

 

 

Esta ultima aptidão, o famoso ressonar, realizada com tanto afinco, está-me a tirar fora do sério. Nada me vale os empurrões, cotoveladas, pontapés e beliscões para o acordar. Nada me vale as tentativas de virar, aquele peso morto, de posição. O maridão nem se mexe… ainda não percebi se ele que é muito pesado… ou se sou eu que tenho pouca força.

 

Perante tal, perante o meu desespero gritante, hoje ao jantar dei o ultimato:

 

-“ Se me acordas mais uma vez, DEVOLVO-TE À TUA MÃE!!!”

 

 

(no meio da risada dos pikenos… algo me diz que o prazo para devoluções já expirou, muito antes da Nokas ter nascido)

 

 

 

 

 

                                                     

 

sinto-me: ZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZ

publicado por Mia às 23:51
link do post | comentar | ver comentários (27) | favorito
Segunda-feira, 11 de Maio de 2009

quando eu for grande...

(imagem retirada da internet)

 

 

O Dudu chega ao pé de mim e diz-me:

 

- “ Mamã, vou ter que estudar muito. Quero ser veterinário!”

 

Ainda em estado de choque, não pela parte do veterinário… mas por ele dizer que quer estudar muito (espero que esse sentimento não lhe passe ao longo dos anos), encorajei-o.Ó Cloudy dá aí umas dicas :))))

 

-“ e queres tratar que animais? Os da quinta, os do Zoo…”

 

-“ Só cães e gatos! Os outros mordem” – dizia o rapaz com ar mais do que decidido

 

-“ mas, os cães e os gatos também tem dentes, sabias? E também podem morder.”

 

-Ó mãe! Eu já sei como vou fazer. Primeiro meto-os numa jaula, depois dou-lhes um tiro ( meus ricos animais… ah pronto um dardo tranquilizante) e depois quando estiverem a dormir trato deles.”

 

A Nokas sem querer ficar para trás...

 

- eu quero ser pediatra. Quero tratar dos bebés.

 

Imagino que esteja a ser influenciada pelas visitas da mana bebe ao pediatra, que a Nokas faz questão de acompanhar a mana, sempre.

 

-“ Muito bem! Mas, sabes que tens que estudar muito. Ah… e podes começar já… vai lá fazer os teus trabalhos de casa que já é a quinta vez que te mando fazer os trabalhitos.”

 

E mais uma vez a criança fez ouvidos de mercador.

Já num tom pouco amigável, investi novamente:

 

-“Vai já fazer os trabalhos de casa que já não te estou a  ver bem!!”

 

E ela foi. Passados uns minutos fui vigiar a pikena e perguntei-lhe se precisava de ajuda. Eis a resposta:

 

- “ Estava aqui a pensar e estou indecisa. Não sei se quero ser pediatra ou oftalmologista”

 

Aiii querem ver que a pikena, preocupada com a mãe, vai-se especializar em oftalmologia antes que esta doença impeça a sua mãe de a ver uma vez por todas?? LOL

 

 

 

 

sinto-me: a rir...

publicado por Mia às 01:49
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
27
29
30


....

.ainda fresquinhos

. incredula.

. A lady Baba está gaga!

. o casamento de uma prince...

. já voltei e não fui pelos...

. se eu não voltar...já sab...

. Ah?? Não percebi...

. porque sim...

. curtissima

. é oficial: eu já não vou....

. isto realmente....

.arquivos

. Abril 2011

. Março 2011

. Junho 2010

. Maio 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.tags

. todas as tags

Palm Springs Lofts
blogs SAPO

.subscrever feeds