Segunda-feira, 20 de Agosto de 2007

só a mim!





Tenho andado um pouco cansadinha! As crianças deixam-me de rastos!

Resolvi que hoje ia ter um tempinho para mim, ia para os meus “miminhos”. Ligo para o centro de estética e peço para marcar uma massagem de relaxamento e outra de reflexologia. Obtive como resposta que a minha massagista estava de férias, mas estava uma menina que assegurava o serviço, uma óptima profissional. Ok, por mim tudo bem! Primeiro desafio: conseguir estar lá dentro de meia hora. Deixo os meninos na melhor instituição que existe: avós! E lá vou eu com o stress todo! Um trânsito na marginal de loucos… será que no mês de Agosto ninguém anda a mais de 30 à hora? Bem… consegui chegar mesmo em cima da hora. A recepcionista anuncia a minha chegada e a nova massagista veio  receber-me. Apreeeee aquela mulher é medonha!! Muito alta, com um ar másculo, umas mãos enormes e fortes. A sua simpatia, também, era nula… uiiii que isto promete!

Entro para o gabinete, dispo-me e oiço as primeiras palavras da senhora. Juro que não percebi nem metade do que ela disse. A senhora deveria ser oriunda dos Países do Leste e não devia estar em Portugal há muito tempo. Mas houve algo que com muito esforço tinha percebido: que o tratamento estava a dar bons resultados. Sinceramente, não tinha percebido o contexto, mas como metade da informação tinha ido para o espaço… limitei-me a sorrir. Deitei-me na marquesa e o verdadeiro pesadelo começou. Aquela mulher parecia que estava a depositar toda a sua raiva em mim, os dedos dela quase que perfuravam a minha pele… estava a levar a maior sova da minha vida. Mais um pouco e virava um rolo de carne picada, irra!

- Está-me a magoar!! ( Reclamei perante aqueles atentados à minha integridade física.)

- Menina para ficar bonita tem que sofrer!

Ora porra… eu queria lá saber do bonita e muito menos SOFRER!! Eu só queria sair de lá bem! E lá continuava a reclamar em vão e a senhora a massacrar esta estrutura frágil-é-favor-de-não-quebrar! Estava quase a sair disparada da marquesa quando oiço:

-Pronto, menina! O tratamento acabou. Devia fazer uma massagem de relaxamento… está muito tensa!

- Mas, isso é que o que vim cá fazer!

- Nah, nah!! Aqui na ficha está tudo: o seu tratamento e os produtos. Massagem linfática/anti-celulite. Não se chama Maria .

Aiiii que me dá uma coisinha má, trocaram as fichas

- Não, chamo-me Mia . :P

Ainda gostava de saber quem foi aberração que trocou as fichas. Fui  para ser mimada sai de lá sovada! Ainda por cima paguei para sofrer… irraaaa!

Reclamei e as desculpas foram apresentadas. Ainda ofereciam a massagem de reflexologia. Apreeee se eu ia aceitar a me submeter, novamente, aquelas mãos daquele cilindro andante ( vou esperar pela minha massagista)!! Iraaaaa esqueçam lá isso! Partida, toda partida, sim… mas ainda a andar!!

sinto-me: atropelada por um cilindro

publicado por Mia às 23:55
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

Aaron-u-turn - Lili

Porque, hoje, estou extremamente cansada, preguiçosa, nostalgica.. e mais uma data de coisas.:P... acho que vou continuar a "giboiar"  ( sim... é mesmo isso... o que a giboias fazem... comem, dormem, atacam quem as chateiam e rastejam)...e eu vou-me "rastejar" para o sofá mais próximo!!!
sinto-me: sem pachorra

publicado por Mia às 02:10
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 16 de Agosto de 2007

mal entendidos...



A nível profissional dediquei largos anos da minha vida ao desporto. As aulas de aeróbica, step e outras variáveis faziam parte do meu dia-a-dia. Mas, como este tipo de profissão é como a dos jogadores de futebol (excepto no salário, infelizmente) as lesões não tardaram a aparecer e o final de carreira é anunciado. Redireccionei a minha carreira profissional para uma  área completamente oposta, mas o bichinho não morreu. Entretanto, fui convidada para assegurar as aulas do final do dia num ginásio. Porreiro, pensei eu!!  Em vez de pagar a um ginásio... dou aulas e ainda me pagam!
A minha pikena adorava assistir ás aulas e ela até se portava muito bem. Sentava-se num cantinho e permanecia lá a hora inteirinha. As coreografias, o movimento, a música, as cores da roupa e o seu tamanho reduzido fascinavam-na. Perante o comportamento exemplar, de vez em quando levava-a comigo.
Um belo dia ao deixar a Inês no infantário a educadora abordo-me com um sorriso forçado e ar meio atrapalhado. Começou a relatar as actividades que estava a desenvolver com os miúdos e uma delas era as profissões, ou seja... as crianças deveriam dizer os que os pais faziam. Um por um lá foram dizendo o ofício dos progenitores e quando chegou a vez da minha filhota ela respondeu:

- A minha mamã trabalha à noite e dança com umas meninas com roupas muito curtinhas!

Imagino que a minha reputação tinha descido uns valentes pontos aos olhos da educadora. Não que a Inês tivesse mentido, mas dito dessa forma... uiiii no mínimo induz em erro LOL ... depois de explicar à educadora o porquê dessa resposta deviam ter visto o ar de alívio da mesma! LOL... enfim, crianças e para o que estou guardada!

sinto-me: com a reputação abalada
tags:

publicado por Mia às 14:32
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
Quarta-feira, 15 de Agosto de 2007

O peso da idade... ou não!





Enquanto arrumava, ou tentava arrumar o meu quarto, a minha pikena realizava uma vistoria ao meu roupeiro. As suas mãozitas percorriam todas as peças em especial os vestidos. Esta aprendiz de gaja estava deliciada e vez em quando lá puxava um vestido que se desprendia do cabide e  colocava-o à sua frente. Sua imaginação devia estar num período fértil e estava tão absorvida no seu mundo que achou por bem fazer pequenos atentados à minha integridade física e mental:

- Mamã, quando tu morreres posso vestir todos os teus vestidos?

Pronto, eu sabia que o dia estava a ser calminho demais. Seria muito bom se permanecesse assim... mas, não! Nem estava acreditar no que estava a ouvir...!! A palavra morte já por si tem um peso muito negativo e vindo da boca de uma criança... o choque é maior. E pior, pior é ver que a pessoa em causa era eu! Para ser sincera nem sei onde foi buscar essa ideia mais descabida! Respirei fundo e respondi:

-  Para vestires os meus vestidos só precisas de crescer um bocadinho!

Ainda não me tinha refeito da ideia de ver os meus vestidos como herança e a imaginar-me desta para uma melhor...vem o segundo bac.

- ah, quando eu for velhota como tu?

Velhota??? Será que eu ouvi bem?? A minha pikena  a chamar-me de velhota... uiii essa doeu!! Que sensação estranha... de repente fiquei com uma sensação de vazio. Finalmente, tive a percepção de como a minha filha me via... uma velhota. A sensação de despojado instalou-se e os meus pensamentos estavam longe. Contudo, as perguntas continuavam e eu já respondia em modo automático.

- E posso usar os teus perfumes? E os teus sapatos? E a tua maquilhagem?
- sim...sim...sim...

O termo velhota continuava assombrar a minha mente e inquiri

- Mas, ó Inês... tu achas que a  mamã está velhota? (sempre pensei que ela iria ponderar e responder algo que correspondesse com que eu, realmente, gostava de ouvir...)

-Acho! Oh mamã, estás velhinha e um bocadinho "murchada"...

 Há coisas que as crianças não deveriam dizer. Quando querem conseguem ser cruéis!!
Escusado será dizer que saí dali e fui fazer uma auditoria externa num espelho mais próximo... irra!!     

sinto-me: velhinhaaaa

publicado por Mia às 01:17
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Terça-feira, 14 de Agosto de 2007

ups... já meti água!



Educar uma criança não é tarefa fácil. Eeee?? Qual é a novidade? Todos nós já o sabemos! E quando são duas crianças?? A árdua tarefa torna-se mais difícil!
A gestão de conflitos torna-se uma constante no dia-a-dia de uma mãe. Ele é a disputa da atenção, a altercação pelos brinquedos (podem ter toneladas deles, mas querem sempre os que o outro tem); ele é a guerra pelo espaço e a necessidade de afirmação como o mais forte. Etapas normais... como eu costumo dizer: "são fases" (sempre na esperança que esta passe bem rápido!)
Tento ser uma mãe assertiva com papel de mediadora. Mas, confesso que há dias que se tornam infindáveis e a minha pachorra fica no limite... irra, que pestinhas!!
Foi num desses dias longos que eu sentia-me de rastos. Sentei-me um pouco e mal começo a desfolhar uma revista.... " Oh mãe... olha o mano!!  Dá cá! É meu...!!!” Pronto, vai começar tudo de novo... respirar fundo, contar até dez e lá vou eu, novamente! Retiro o brinquedo das mãos deles, acalmo as crianças e quando já estão em estado de conseguirem dar-me alguma atenção ... lá vem a frase mestre: " vamos ter uma conversa séria..."., traduzindo, "lá vem uma conversa chata" LOL. Começo por perguntar o que aconteceu e rapidamente as acusações saltam daquelas boquinhas e com elas as mentiras inocentes que tão facilmente são apanhadas. Mais uma vez, lá vou “bater no ceguinho”: ai e tal mentir é feio, blá, blá e o discurso é interrompido pelo toque da campainha. Era uma menina que fazia pela vida (... bem isto dito assim... uiii) uma  vendedora ambulante... bem... ambulante não diria.. coitada da senhora... uma vendedora de porta-a-porta, é isso! Rapidamente percebi que me queria impingir um aparelho que filtrava a água. Juro que tentei ser simpática, mas o meu estado de cansaço era tal que a  minha vontade era bater com porta. Sim, sim… mesmo á mal educada... irra há gente que não percebe que levou uma nega... que persistência! Sei que a vida custa a todos… mas haja paciência! Eis que me lembro de algo que poderia resultar:

- Desculpe acho que não percebeu! A dona da casa não está. Eu sou apenas a empregada!!

ufffaaa não é que resultou mesmo!! A senhora foi-se e eu mal fecho a porta olho para baixo e vejo quatro olhinhos esbugalhados a olhar para mim com um ar incrédulo. A  mais velha não perdoou:

- Mãe, vamos ter uma conversa séria!!!!

( Ups...já meti água!! Lá se foi a minha autoridade moral por água abaixo, irrraaaaa!!)

sinto-me: que fui apanhada

publicado por Mia às 01:30
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
Sábado, 11 de Agosto de 2007

memórias de uma mãe



Memórias de uma mãe...

Mulher que é mulher tem os seus caprichos, suas vaidades e com ele todo o "esforço" implícito para alcançar e satisfazer as suas necessidades (fúteis… ou não) LOL. Com filhotes a coisa complica-se, a indispensabilidade de gestão de tempo acentua-se, mas sempre se consegue esticar o tempinho (isto com um pouco de imaginação). E quando chega o mês de Agosto... avós de férias, infantário fechado e todos os amigos desapareceram do mapa... aí sim, as coisas complicam-se, mesmo, e de que maneira! Os filhotes passam a ser o nosso apêndice e para onde quer que vamos, lá vêm os "atrelados"... Faz parte. Nada a fazer!
Foi nessa situação que me encontrei há dois anos atrás. Maridão a trabalhar e eu, sozinha, com os putos... com estética marcada! Anui que não tinha muitas alternativas. Tinha mesmo que os levar... sendo optimista a coisa nem podia correr assim tão mal. O mais pequeno era bebé e dormia na sua cadeirinha e a mais velha… uiii essa era uma pestinha!!!!
Há hora marcada lá estava eu estendida na marquesa, o bebé a dormir e a Inês com um ar super curioso atenta a tudo que se passava. Afinal, tudo era novidade para ela.
"Prato do dia": depilação! uiiii Que bom!! A esteticista realizava os últimos preparativos e a "pikena" segui-a com o seu olhar vigilante. Inicia-se o ritual, passagem da cera, colocação da banda e puxa... repete-se o processo mais duas vezes e oiço um barulho estranho. A Inês permanecia ao pé de mim e quando olho para a esteticista vejo uma expressão de dor estampada no seu rosto. Hummm… Estranho... Eu é que estou deitada na marquesa e é a ela que lhe dói? LOL Volto a olhar para a menina e ela dá-me um sorriso... calma, eu conheço esse sorriso... pronto, ela já fez das dela, já aprontou! O olhar de dor rapidamente se transformou num olhar fulminante. Eu já não tinha duvidas... a senhora tinha sido contemplada com um valente  pontapé nas "canelas". Que lindo!! E antes que desse tempo de dizer alguma coisa só oiço:

- Olha lá, porquê que estás a arrancar a pele à minha mãe??



sinto-me: bem, muito bem...

publicado por Mia às 02:55
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
Sexta-feira, 10 de Agosto de 2007

Para o filho mais lindo do mundo




Como o tempo passa rápido, hoje fazes 3 anitos! Ainda me recordo (que não tinhas tu meia hora de vida) quando sofreste o primeiro ataquinho de ciumes da tua mana. Ela aguardava ansiosamente pelo teu nascimento na sala de espera. Quando nasceste ela foi umas primeiras pessoas que te foi visitar, olhou para ti deu-te um beijinho bem ternurento e disse: "Mamã, o mano é lindo!! Agora, deixa-o aí e vamos para casa" :)).. pobre Inês sentiu ciuminhos... ela era tão pequenina, tinha a mesma idade que tu tens agora!

Obrigada pela tua existência ... tu  não és apenas meu filho, és:

o meu amigo,
o meu sorriso,
o meu conforto,
uma das minhas Grandes alegrias!!!!

ahhh e também, o que dá côr às paredes brancas da nossa casa :P
o responsável pelos meus futuros cabelos brancos :)))
sinto-me: super feliz

publicado por Mia às 18:17
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
Quinta-feira, 9 de Agosto de 2007

aiii.. tou que nem posso!!




Qualquer similitude entre o meu dia e a imagem é pura coincidência... ou não!

Fartei-me de trabalhar.

Hoje, era um bom dia para fazer um exame de anatomia. Irra!! Sinto todos os ossinhos, músculos, tendões e cartilagens. Atrevo-me a dizer que descobri alguns músculos mais recônditos (que durante toda a minha existência) nem fazia a mais pálida ideia que existissem... bem, se a formação do ácido lácteo dá-se entre 24 a 48 horas, amanha devo estar num estado inconsumivel. Será que o meu prazo de validade está prestes a expirar? hummm... não creio. Afinal, nem tenho assim tantos anos.. alguns, mas não muitos...nem cabelos brancos tenho!! Mas, esta é a minha percepção.  É engraçado que os mais pequenos olham para nós e vem pessoas gigantes e a idade tem um peso enorme, qualquer pessoa com trinta anos é condenado a faixa etária dos cotas! Apreeee, não há direito!

sinto-me: cansada

publicado por Mia às 23:38
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
Quarta-feira, 8 de Agosto de 2007

Mãe... ele era verde e saltava!



crónica de uma mãe...


Ontem, realizei a última tarefa passando pelos quartos dos meus filhos e os mesmos rituais se repetem: verifico se estão bem, aconchego a roupa da cama e mais um beijinho. De repente, vindo do nada algo me bate na perna e confesso que o meu coração quase que saí disparado, tal foi o susto. Três da matina não são horas de insectos estarem acordados a fazer diabruras. Páro e foco o meu olhar para o pobre animal… um gafanhoto! Um gafanhoto que não parava de saltitar pelo quarto, devia estar uma rave … só podia. Segue-se as tristes figurinhas de apanhar o saltitante e depois de várias tentativas o intento foi conseguido. Pronto, a missão foi comprida e cumprida… finalmente, o bicho estava novamente na rua. Ele que desse corda ás patitas e fosse saltar para outro lado que eu ia dormir o sono dos justos.

Ainda estava a dormir vem o meu filhote, com quase 3 anos, a correr para o meu quarto num desespero enorme!

- Mamã viste o meu amigo?

- O teu amigo, não!                                                                                                              

- Oh mãe… ele estava ali… e agora não está

- Olha Duarte não fiques triste. Vvamos procura-lo.

Salto da cama ainda meia a dormir e começo a mostrar todos os seus bonecos preferidos. A resposta era sempre a mesma: não é esse, não esse, não é esseeeee!!

- Duarte, como é o teu amiguinho?

- Era verde e saltava!!!!

Aiiiii que me dá uma coisinha má, a imagem do gafanhoto saltou tão depressa como o bicharoco saltava. Apree!! O amigo era o bicho que eu mandei fora…mandei fora o amiguinho do meu “pikeno”. mãe que se preze não manda fora um amigo da família...! Perante aquele olhar de tristeza tinha que arranjar uma solução

e bem depressa antes que entrasse num pranto pegado! Combino que depois de tomar o pequeno-almoço íamos encontrar o desaparecido. Não me agrada, minimamente, ter que mentir ao meu filho, mas também não queria dizer que expulsei o verdusko saltitante, o seu animal de estimação !! é gritante uma solução rápida.

Hum…. Ligo o PC e procuro na minha pasta dos macros… e finalmente, encontro uma foto de um gafanhoto! Imprimi a foto rabisquei algo nas costas e deixei a num sítio em que facilmente seria encontrada.

A caça ao amiguinho começou e eu mostrava-me muito empenhada… pudera!!  Oiço uns passitos em minha direcção :

- Olha mamã, uma fotografia do meu amigo!!

- que lindo o teu amigo! E tem alguma coisa escrita atrás… lê lá…

- ohhh eu não “sabo”

- Olha filhote o gafanhoto deixou uma mensagem para ti: “gosto muito de ti, mas tenho muitas saudades dos meus amigos e dos meus papás! Um grande bjinho”

O olhar dele procura o meu e desabafa: Ele foi embora… eu também não queria ficar sem a minha mamã…

 

Confesso que me babei toda...

                                               

                                                                                         

sinto-me: ...

publicado por Mia às 13:48
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
Terça-feira, 7 de Agosto de 2007

Pedaços de uma vida.. ou vida em pedaços



" Sabes quem sou? Eu não sei.
Outrora, onde o nada foi,
Fui vassalo e o rei.
É a dupla a dor que me dói.
Duas dores que eu passei.

Fui tudo que pode haver.
Ninguém me quis esmolar;
E entre o pensar e o ser
Senti a vida passar
Como um rio sem correr."

Fernando Pessoa

e foi num dia chuvoso que encontrei esta senhora:

Sem companhia
Sem conforto
Sem um olhar preenchido
Sem um sorriso
Sem futuro...
... sem abrigo!

publicado por Mia às 21:26
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 128 seguidores

.pesquisar

 

.Abril 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
27
29
30


.ainda fresquinhos

. incredula.

. A lady Baba está gaga!

. o casamento de uma prince...

. já voltei e não fui pelos...

. se eu não voltar...já sab...

. Ah?? Não percebi...

. porque sim...

. curtissima

. é oficial: eu já não vou....

. isto realmente....

.arquivos

. Abril 2011

. Março 2011

. Junho 2010

. Maio 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs

.subscrever feeds